12.16.2015

Wishlist literária de Natal?

Hoje trago-vos mais uma publicação para o "Encontros de Natal", desta vez subordinada ao tema "Livros & Natal". 
Este devia ser um tema fácil de abordar não é? Afinal, o meu blog fala essencialmente de livros e, como tal, não devia ser difícil recomendar algumas leituras natalícias. Infelizmente, eu nunca li muitos livros natalícios e existem já imensos vídeos/posts de pessoas com recomendações muito mais pertinentes que as minhas (links no final do post) por isso não vale a pena ir por esse caminho. Então que caminho seguir? 
Podia fazer uma wishlist literária de Natal mas para mim não faria muito sentido. E porquê?


A verdade é que eu não sou uma grande adepta de pedir coisas, incluindo livros, pelo Natal. Não o faço e sempre me sinto atrapalhada quando me perguntam "o que é que queres no Natal?". As únicas vezes que o fiz foi quando não tinha dinheiro próprio e precisava mesmo de algo prático (ex: roupa, calçado, óculos, etc..). Contudo, à medida que me tornei independente, nunca fez muito sentido para mim pedir prendas que eu podia perfeitamente pagar (ou pelo menos poupar para comprar). 

Eu no Natal gosto de receber prendas que me surpreendam, para o bem ou para o mal, e de pensar que a pessoa gosta o suficiente de mim para dispensar alguns momentos da sua vida a pensar no que me dar. Mesmo que seja uma prenda artesanal ou muito barata, o que eu mais valorizo é "sentir" que a pessoa fez um esforço para me deixar feliz. Que não foi simplesmente à net ou à loja e adicionou algo que eu disse ao cesto de compras, às vezes sem ter a mínima do que se trata

As melhores prendas da minha vida nunca foram aquelas que eu sabia à partida ou que eu escolhi/queria mas sim aquelas que me apanharam de surpresa e que me emocionaram por ver a criatividade/atenção da pessoa que mas ofereceu. Coisas simples mas que foram oferecidas com carinho e amor. 

Como tal, eu nunca digo que livros quero receber no Natal. Se me quiserem oferecer algum claro que eu agradeço e fico muito feliz, mas têm de ser as pessoas a escolher. 
Têm medo que eu não goste? A verdade é que posso também não gostar do livro que escolhi para mim e que pensava que ia adorar. 
Têm medo que eu já o tenha? Praticamente todos os livros que eu tenho/li estão no meu Goodreads. 
Têm medo de arriscar? Não se preocupem pois hoje em dia há sempre a possibilidade de trocar.


E vocês? Fazem a vossa wishlist literária de Natal?
Pedem livros específicos ou preferem ser surpreendidos?


P.S.: Este meu texto não é uma indirecta a ninguém nem nada parecido :P  Queria apenas transmitir que é bom sermos surpreendidos e recebermos um livro que não pedimos (e que se calhar nem conhecíamos) e que se pode tornar no nosso livro preferido de todos os tempos.
Tanto o meu primeiro Harry Potter como o meu primeiro Guerra dos Tronos foram presentes de Natal /aniversário inesperados. Ambos foram escolhidos aleatoriamente por familiares, antes das sagas se tornarem o sucesso louco que são agora, e são dos meus livros preferidos de sempre.


Sugestões livros Natal:


2 comentários

  1. Gostei imenso deste teu post!! E sabes porquê? Porque me identifiquei em tudo aquilo que aqui escreveste. Também gosto de ser surpreendida. A prenda pode ser das coisas mais baratas que pode haver, mas só de saber que a pessoa a escolheu a pensar em nós, faz-nos sentir que estamos próximos dessa pessoa. Não sei, acho que é algo que não te consigo explicar. Infelizmente, acho que pelas minhas próprias inseguranças penso que as outras pessoas vão colocar sempre defeitos naquilo que oferecemos (Ok! Eu já assisti a isso e deixou-me mal... Agora sempre que compro algo para essa pessoa fico sempre na dúvida. É horrível). Eu valorizo tudo... Até os bilhetinhos que nos escrevem, eu guardo. Espero que, neste Natal, recebas coisas que te aqueçam o coração. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente Silvana :) Eu tb, guardo tudo, tudo.
      Obrigada! Bjs

      Eliminar

Latest Instagrams

© Sede de Infinito. Design by FCD.