Temos todos de ser originais?

21:24



Olá! Olá! Vejam quem está de volta :D
É verdade…parece que é desta que vou voltar :) Confesso que já tinha saudades de escrever e de estar presente na blogosfera.  Para primeira publicação, trago-vos o segundo post da rubrica conjunta com a Chris. Desta vez, decidimos que queríamos reflectir sobre o tema da originalidade no Booktube e blogosfera. Afinal, “temos todos de ser originais?”. Vou tentar dar a minha “opinião” baseada na minha experiência pessoal.


Durante todos estes anos que estive de algum modo presente na blogosfera e Youtube sempre senti necessidade de não fazer exactamente o mesmo que os outros estão a fazer. Gosto de ter rubricas já conhecidas do público e abordar temas mais populares que eu sei que vão trazer um maior “feedback”, mas também procuro sempre abordar/apresentar temas diferentes. Estou sempre a pensar no que posso trazer de novo e diferente ao meu blogue e acho que esse facto reflecte a minha personalidade uma vez que sou uma pessoa eternamente insatisfeita com o que faço. Além disso, gosto sempre de seguir canais/blogues que são diferentes e que não produzem sempre o mesmo conteúdo.

Portanto, vejo, sem dúvida, muitas vantagens na procura da originalidade e sabe sempre bem quando vemos que uma ideia nossa é bem recebida:) No entanto, acho que esta necessidade de inovação também tem os seus contratempos. Por exemplo, o facto de não gostar de fazer sempre o mesmo tipo de publicações ou falar do que toda a gente está a falar no momento faz com que muitas vezes me desmotive. Nem sempre temos tempo e “cabeça” para pensar em algo novo e acabo por me sentir frustrada quando sinto que estou em “piloto automático”, apoiando-me nas “rubricas” básicas e conhecidas de todos (ex: book hauls e TAGs). Contudo, tenho de admitir que este tipo de publicações traz, muitas vezes, estabilidade e segurança a um blogue/canal e uma publicação é sempre única e distinta quando reflecte a personalidade da pessoa e as suas experiências pessoais.

Basicamente, não consigo chegar a uma única conclusão:p Eu valorizo imenso um blogue/canal que reflecte a personalidade do seu criador e que tenta não repetir sempre o mesmo formato que se vê em todo lado, criando assim uma identidade pessoal. Por outro lado, acho que não há mal nenhum em utilizar “rubricas” já existentes e fortemente difundidas uma vez que estas trazem estabilidade ao canal/blogue e ajudam na inclusão na comunidade.

Acho que o segredo, como em tudo na vida, é atingir um equilíbrio entre as duas opções. Eu diria que o mais importante é fazer o que gostamos, sermos fiéis a nós mesmos e darmos crédito aos criadores quando utilizamos uma ideia que não é nossa. Até porque na realidade nunca existe nada 100% original ;)




Bem, esta publicação ficou um pouco confusa mas confesso que estou bastante enferrujada:p 
Peço desculpa. De qualquer modo, qual é a vossa opinião?

Sugestões

4 comentários

  1. Olá Catarina!
    Que bom que regressaste :).
    Eu revejo-me naquilo que escreveste. Também gosto de inovar, gosto de pensar em coisas diferentes e trazer "novos mundos ao mundo". Mas lá está, nem sempre é fácil. E o conforto de fazer coisas mais simples, por vezes, é mais apelativo :). Vai-se fazendo o que se pode.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada :) É verdade..é muito mais confortável optar pelo simples. O importante é pelo menos irmos tentando :) Bjs

      Eliminar
  2. Olá Catarina,
    Tema bastante interessante.
    Confesso que não me considero uma pessoa muito criativa mas tento sempre fazer as coisas que me deixem confortável e não apenas "fazer só por fazer".
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fazes bem..eu gosto de "tentar" ser criativa mas entre o tentar e conseguir vai uma grande distância :D Bjs

      Eliminar