6.15.2017

Em passeio | Roma (parte I)


Há uma semana atrás teve início a minha viagem a Roma!! Foi a minha primeira visita a esta cidade e gostei imenso. Ficamos 4 noites em Roma e ainda conseguimos dar, durante um desses dias, um pulinho a Florença. Achei que seria interessante documentar a viagem para memória futura e resolvi também montar uns pequenos vídeos para partilhar a minha experiência com vocês. Não são vlogs porque confesso que não me sinto muito à vontade com eles e não os acho práticos de gravar. São vídeos mais no formato de "document your life". Peço desculpa pela qualidade da filmagem nem sempre ser a melhor mas eu tremo muito.
Hoje trago o vídeo da primeira parte que se foca no primeiro dia que passamos em Roma. Resolvi também adicionar aqui ao post uma secção com os 5 destaques do dia, isto é, fotografias e informações sobre os monumentos/atracções que mais gostei de visitar. Espero que gostem de ambos.




Esta é uma das grandes basílicas de Roma e ficou, sem dúvida, uma das minhas preferidas. Esta mistura vários estilos de arquitectura o que a torna única: os seus mosaicos e nave são do séc. V, a sua torre do sino é medieval, as suas cúpulas são de Barroco e o seu tecto dourado (lindíssimo!) é do Renascimento. Foi o primeiro monumento que visitamos em Roma (ficava pertinho do nosso quarto) e não podíamos ter começado de melhor forma.


A Fonte de Trevi dispensa apresentações uma vez que é uma das imagens de marca de Roma. Ela foi construída, de forma bastante engenhosa, no séc. XVIII por Nicola Salvi na parte detrás de um palazzo. Ocupa uma praça quase inteira e é realmente impressionante. Visitamos-a de dia e à noite e confesso que a acho mais bonita durante a noite graças aos jogos de luz e aos reflexos na água.


O Panteão foi inicialmente construído em 27 a.C. por Agrippa para funcionar como um edifício sagrado público dedicado a todas as divindades do panteão romano. No séc. II d.C., o imperador Adriano mandou reconstruir o templo, que foi destruído por terramotos e incêndios, e este adoptou a aparência que ainda apresenta actualmente. Um facto engraçado é que a inscrição que se vê na fachada do templo ("M. Agrippa cos tertium fecit") é uma homenagem do imperador ao construtor inicial ("M. Agrippa fez isto").
Quando se entra no Panteão é realmente muito difícil não seres arrebatado pelas dimensões e mestria da sua cúpula e óculo. De facto, a sua cúpula continua a ser a maior cúpula não suportada em cimento da Europa e o templo é uma das mais bem preservadas estruturas romanas antigas.


A construção desta igreja teve início no séc. XVII e foi encomendada/financiada por Jesuítas. Esta igreja foi uma das minhas maiores surpresas de Roma. A sua fachada exterior é bastante simples e austera mas o seu interior é lindíssimo. Adorei os seus afrescos que celebram os triunfos dos missionários jesuítas e a ilusão de falsa cúpula criada pelo uso da técnica trompe l’oei.


A fonte dos Quatro Rios situa-se na ampla Praça Navona e foi esculpida no séc. XVII por Bernini (do qual me tornei uma grande admiradora). As suas estátuas representam os quatro principais continentes do mundo cortados pelos seus principais rios e cada uma apresenta símbolos alegóricos e metafóricos. Temos o Ganges (Ásia) que possui um longo remo que representa a navegabilidade do rio e o Danúbio (Europa) que toca no brasão pessoal do papa uma vez que é o rio mais próximo de Roma. A cabeça do Nilo (África) está coberta uma vez que na altura a localização da nascente do rio era desconhecida e a estátua do rio Prata (América) está sentada numa pilha de moedas, um símbolo das riquezas que este continente oferecia à Europa. Cada uma das estátuas representa um deus do rio, prostrado face à torre central, o obelisco egípcio com um brasão que simboliza o poder do Papa. Adorei todo o simbolismo da fonte e visualmente é também um monumento muito impressionante. Tornou-se provavelmente a minha fonte preferida de Roma.




Espero que tenham gostado do vídeo e do post.
A próxima parte será mais focada no Vaticano.


4 comentários

  1. Bernini! <3 Também só descobri este ano. Descobrir é como quem diz, só soube que uma da estátuas que mais adoro, "O Êxtase de Santa Teresa", era dele. Como Miguel Angelo, acho que é único a captar emoções em pedra.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fiquei tão chateada por não ver essa mas acabamos por deixar para último dia e depois não tivemos tempo. Acho que foi dos aspectos que mais me surpreendeu em Roma e Florença...a expressividade de algumas estátuas.

      Eliminar
  2. Olá Catarina,
    Tenho um fascínio enorme por Itália! Adorei ver as tuas fotos e o teu texto (de seguida vou ver o vídeo ;) ).
    Deve ter sido uma viagem espectacular!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi realmente uma excelente viagem :) Ainda bem que gostaste...fica atenta que ainda virão mais partes ;) Bjs

      Eliminar

Latest Instagrams

© Sede de Infinito. Design by FCD.