7.13.2017

#vamoslerhp | Harry Potter & a Pedra Filosofal


Harry Potter foi e continua a ser, sem dúvida, uma das séries literárias mais marcantes e importantes da minha vida. Comecei-os a ler quando tinha 13 anos, no ano em que foi publicado em Portugal, e fui, ao mesmo tempo, acompanhando cada novo lançamento com muito entusiasmo e crescendo com as personagens. Durante este período da minha vida e até durante a universidade acabei por reler várias vezes a saga (excepto o quinto livro que acabava por saltar muitas vezes) mas confesso que quando comecei a trabalhar, acabei por começar a comprar cada vez mais livros e a investir noutras leituras. Como tal, quando a Chris lançou o desafio de reler a saga de Harry Potter  resolvi juntar-me a ela e fazer esta releitura há tanto tempo adiada.

O projecto teve início em Junho e o objectivo é lermos um livro da saga por mês e ver a respectiva adaptação cinematográfica. Hoje venho falar então do livro e filme Harry Potter e a pedra filosofal. É importante realçar que estas publicações dedicadas ao #vamoslerhp terão alguns spoilers!!


                                          





Harry Potter e a Pedra filosofal é o primeiro livro da série e é, para mim, uma excelente introdução a este mundo mágico. Aliás, aquilo que mais gosto neste livro, e confirmei isso nesta releitura, é a forma como em tão poucas páginas J.K. Rowling consegue nos apresentar, de uma forma simples, um conjunto de locais essenciais para a mitologia de Harry Potter e criar uma atmosfera mágica e de deslumbramento. Acho que para os fãs de fantasia (especialmente os jovens) é muito difícil não nos apaixonarmos por Hogwarts, Diagon Alley e pela Plataforma 9 e 3/4. A escrita de J.K. Rowling é muito acessível e envolvente, e a leitura é bastante fluida graças às aventuras e ritmo da acção.

Para além disso, são também apresentadas aqui a maioria das personagens mais importantes da série. O Harry nunca foi o meu preferido do trio mas sempre gostei muito da história ser narrada do seu ponto de vista e de como vamos tendo acesso a todos os seus pensamentos. No fundo, tal como ele, nós vamos estando sempre "no escuro" e sendo "conduzidos" ao longo da história. Gostei de voltar à Hermione dos livros...foi importante para mim relembrar-me da verdadeira personalidade dela pois ela é mais do que o típico cliché da "book nerd". No entanto, o meu preferido é e foi sempre o Ron pois sempre me atraiu o seu sentido de humor e o facto de ser a personagem mais imperfeita do trio. Gosto muito da relação entre os três e de como ela surge de forma natural e orgânica neste livro. De todas as personagens secundárias apresentadas aquela que me conquista sempre neste primeiro volume é o Hagrid. Adoro o seu coração bondoso e sentido de lealdade, e a relação que ele estabelece com o Harry neste livro é a minha favorita. Tenho sempre muita pena que esta, no fundo, nunca seja tão forte nos últimos livros.

Claro que o livro não é perfeito. As personagens principais, incluindo o Harry, ainda são um pouco unidimensionais mas estas vão sendo mais aprofundadas ao longo da série. Nunca percebi bem o sentido do castigo na Floresta Proibida (é uma passagem interessante mas parece-me um castigo um pouco irresponsável) e o Dumbledore parece um pouco alheado demais para um feiticeiro tão poderoso. Também sempre achei o confronto final entre o Harry e o Quirrell um pouco confuso e anti-climático e confesso que até em miúda achava demasiado conveniente aquela atribuição de pontos no final :P Enfim, vivam os nossos heróis!
No entanto, são pequenos pormenores que acabam por não ter um efeito muito negativo no livro enquanto um todo. Adorei voltar a este mundo e este foi um livro que não desiludiu! ★★1/2


MOMENTOS PREFERIDOS:
- A primeira viagem a Diagon Alley que acaba por ser o nosso primeiro grande contacto com o universo mágico da série;
- A viagem de comboio e a amizade que se começa a formar aqui entre o Ron e o Harry;
- A canção do Chapéu Selecionador (gostava que a tivessem mantido no filme);
- Todas as cenas com o Espelho de Erised...acabam por ser as mais emotivas do livro;
- As provas finais que eles têm de ultrapassar para chegar à pedra...adoro a combinação da aventura com os quebra-cabeças;




CITAÇÕES PREFERIDAS:



Antes de partilhar a minha opinião sobre o filme em questão, queria referir que eu não uma grande fã das adaptações cinematográficas de Harry Potter. Gosto dos filmes, porque gosto da maioria das interpretações e cenários, mas não consigo vibrar muito com eles por causa de modificações ao enredo e personagens. Claro que há alguns que eu acho melhores que outros e, ao longo destes meses, vão perceber quais são. Passando então, para o primeiro filme...
 

O primeiro filme foi realizado por Chris Columbus e lançado em 2001. Lembro-me perfeitamente de ter ido ao cinema vê-lo e de ter saído da sala de cinema com uma mistura de sentimentos. Por um lado, tinha adorado a escolha da maioria dos actores e a construção do mundo, mas por outro lado tinha ficado frustrada com as modificações do enredo. Bem, e o que é que eu acho agora? Actualmente, consigo dar mais valor ao mundo, que foi criado praticamente de raiz, e suporto muito melhor as modificações do enredo. De facto, acho que este acaba por ser dos filmes mais fiéis à mensagem, história e espírito do livro.

Em primeiro lugar, adoro a caracterização das personagens e a construção do mundo. Gringotts e os seus duendes, o salão principal, escadas e várias salas de Hogwarts, as lojas de Diagon Alley, o campo e bolas de Quidditch...tudo, tudo isso está perfeito. A atmosfera é também bastante mágica e envolvente e para isso contribui muito, sem dúvida, a fantástica banda sonora de John Williams.  


O enredo também é relativamente fiel ao livro e, actualmente, acho que a maioria das alterações que fizeram fazem sentido tendo em conta a limitação do tempo imposta pelo diferente formato. No entanto, acho que nem sempre o ritmo funciona e o filme parece demasiado fragmentado. A edição nem sempre é a melhor e a transição entre cenas diferentes muitas vezes não é fluida, o que confere quase que um carácter demasiado episódico ao filme. Acho que isso se nota mais na parte inicial quando o Harry ainda está com os tios; é uma parte do filme que me soa sempre forçada e muito apressada.

O pior do filme são os efeitos especiais que já estão completamente datados. Não me lembro se na altura eles me impressionaram mas, hoje em dia, os efeitos especiais usados no Firenze, treino e partida de Quidditch, Fluffy, troll e Voldemort soam um pouco ridículos e artificiais.


Passando então para as personagens e actores escolhidos! Gostei muito na altura e continuo a adorar a escolha do trio principal. Para além de encaixarem muito bem nas suas personagens, têm também uma excelente química entre eles. Adoro a petulância da Hermione neste primeiro filme (apesar de não ter gostado muito de os terem colocado logo amigos no início) e a camaradagem entre o Ron e o Harry soa muito genuína. 



Os actores escolhidos para interpretar Hagrid, McGonagall e Snape são também perfeitos e já não consigo imaginar outros nestes papéis. Infelizmente, Richard Harris, o actor que interpretou o professor Dumbledore inicialmente, morreu após o segundo filme e teve de ser substituído por Michael Gambon. Pessoalmente, continuo a preferir a interpretação de Harris à de Gambon. Acho que este conseguia transmitir bem as duas facetas de Dumbledore: o lado mais sereno e o lado mais excêntrico. O actor possuía uma figura reconfortante e sábia, mas também conseguia  fazer bem as cenas que exigiam mais humor. 

 
Há imensas outras personagens importantes que surgem neste primeiro episódio mas queria destacar mais três. Sempre adorei a personagem do Wood no livro e confesso que fiquei mais do que satisfeita com o actor que escolheram. Aliás, lembro-me de ter tido uma paixoneta por ele na altura :P Outras personagens que eu AMO no livro são os gémeos Weasley e o casting do Fred e George continua a ser até hoje uma das minhas maiores desilusões com as adaptações cinematográficas. Não gosto das interpretações dos actores escolhidos e visualmente acho que, para além do cabelo ruivo, eles pouco têm a ver com os livros. Sinceramente, continuo a achar que os filmes nunca fizeram justiça aos gémeos Weasley, nem a nível de enredo nem a nível de actores.


Concluindo, apesar da adaptação não ser de todo perfeita, é um filme com muito mérito e que conquista sobretudo pela atmosfera criada. Acho que acaba por soar mais juvenil do que o livro em si mas mesmo assim é um bom ponto de partida para a série. ★★1/2



MOMENTOS PREFERIDOS/ICÓNICOS:
- A enchente de cartas na casa dos Dursleys;
- A entrada de Hagrid na cabana;
- A primeira vez que vimos Hogwarts quando eles chegam de barco;
- A viagem de comboio e a amizade que se começa a formar aqui entre o Ron e o Harry;
- As visitas à cabana do Hagrid;
- O jogo de xadrez;



CITAÇÕES PREFERIDAS:






No mês de Agosto estarei de volta com a opinião do livro e filme "Harry Potter e a câmara dos segredos". 
Este foi sempre o meu 2º livro menos preferido da série...vamos lá ver o que vou achar desta vez


2 comentários

  1. Adorei o post.. muito completo..
    No meu vídeo ainda não incluí muitos spoilers.. a ver se no próximo já começo a comentar mais pormenores..
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada :) Pois, como é releitura aproveitei para me focar nalguns spoilers. Bjs

      Eliminar

Latest Instagrams

© Sede de Infinito. Design by FCD.